FESTIVAL FOLCLÓRICO DE PARINTINS

 

 

 

AMAZÔNIA - BRASIL

 

 

 

29/06/07 A 01/07/07

 

 

 

 

 

                     

A DISPUTA ESTÁ NO AR!!!

 

 

 

 

São intermináveis os preparativos para o espetáculo mais esperado da maior floresta do planeta. O Festival Folclórico de Parintins acontece de 29 de junho a 01 de julho de 2007. Mas a festa do boi, como é chamada pelo povo, acontece todos os dias no coração dos amazonenses. Os ensaios, a confecção das alegorias, fantasias e coreografias têm início dois meses antes do grande evento celebrado no bumbódromo, o templo do festival, com capacidade para 35 mil expectadores.

 

Mais de 100 mil pessoas são atraídas anualmente para o Festival de Parintins: a cada noite, o resultado dos ensaios nos QG’s de Caprichoso e Garantido é apresentado através do conjunto folclórico, inspirado em lendas de pajelanças indígenas de várias tribos, e costumes caboclos da amazônia.

 

Marcada pelas impressionantes alegorias representadas por carros confeccionados por artistas parintinenses, a disputa baseia-se em lendas locais, as quais, ano após ano, voltam a povoar o imaginário popular, representando a história do homem amazônico através de uma grande festa, a qual contagia com suas toadas tanto os brincantes quanto o público nas arquibancadas. Nesta época, a cidade e os visitantes se dividem em uma difícil disputa: os partidários do vermelho - boi garantido, e os amantes do azul - boi caprichoso. São 3 noites de festa, onde as apresentações dos bois se sucedem.

 

CAPRICHOSO - Simbolizado pela estrela azul, pela versão oficial o boi começou em 1925 após a saída de um de seus componentes, que foi substituído por dois irmãos cearenses, os quais criaram o boi para pagar uma promessa, mas existem outras interpretações da história: uma delas é de que teria surgido em meados da década de vinte, através de moradores de Parintins que se reuniram para fundar um Boi-bumbá, e homenagear o Boi Caprichoso, que já existia na cidade de Manaus. A idéia tanto deu certo, que o dono do Boi Galante de Parintins (existente desde 1922) aceitou a idéia.

Finalmente dizem que dois cearenses que ali chegaram, criaram o Boi para pagar promessa. Segundo eles, um Boi seria colocado para dançar nas festas de São João caso os dois tivessem sucesso na nova terra.


GARANTIDO
- Simbolizado pelo coração vermelho, o boi foi fundado em 1913 por Lindolfo Monteverde, famoso cantor de versos do local. Durante o serviço militar Monteverde adoeceu, e fez promessa para São João de que, caso recobrasse a saúde, criaria um Boi que sairia todos os anos à rua enquanto ele vivesse. E assim continua até hoje.

Quanto ao nome Garantido, as versões são muitas. Uma delas é de que teria surgido durante uma briga com o Boi contrário (em Parintins a torcida de um Boi chama o rival de contrário). Segundo Lindolfo, o seu Boi saia inteiro, enquanto o contrário sempre tinha o chifre quebrado. "Isso é garantido" dizia ele.

Outra hipótese envolve o repentista Emídio Vieira, que fez um desafio a Lindolfo: "... vou caprichar no meu Boi".E a resposta veio em seguida: "Pois capriche no seu que eu garanto o meu".

 

Inevitavelmente o Festival de Parintins é comparado ao Carnaval carioca. Afinal de contas, ambos envolvem carros alegóricos e fantasias. No entanto, as comparações param por aí.

 

Em 1º lugar, durante o Carnaval, as escolas de samba (14 no grupo Especial, mais 12 no grupo de acesso), compostas por diversas alas, desfilam ao som do samba cantado por seu puxador. Além disso, o desfile ocorre conforme uma parada: tem início na concentração, atravessa uma passarela, e termina na dispersão.

Já Parintins tem a dinâmica de uma Ópera: o espetáculo acontece dentro de uma arena circular, onde cada um dos bois realiza seu desfile com carros alegóricos que se mexem, e produzem vários efeitos especiais. Além disso, cada boi tem sua "galera", a qual ensaia uma coreografia para o desfile.

 

Finalmente um fato que merece destaque, é que enquanto um Boi desfila e sua galera faz coreografias, a galera do contrário deve permanecer em silêncio, para não ofuscar o espetáculo. Uma verdadeira lição de cavalheirismo.
 

Localizado na lha de Tupinambarana, a 420 kilômetros de Manaus, Parintins é uma cidade dividida. Dividida pelos enfeites e galeras dos Bois Caprichoso e Garantido que colorem o local durante o Festival de Parintins (entre 28 e 30 de junho).

 

A rivalidade é ferrenha, mas sempre respeitando a cordialidade. Tanto que os integrantes de Caprichoso, ou Garantido, limitam-se a chamar o rival de "contrário". E para abrilhantar a festa, a cidade de 35 mil mais que dobra de tamanho, ficando com mais de 100 mil pessoas entre Parintinenses e turistas.

 

No Bumbódromo, cada Boi se apresenta durante 3 horas nos três dias de festival. A ordem das apresentações é sempre definida por sorteio.

 

São nove da noite, o apresentador do Boi cumprimenta a platéia (o próximo Boi irá se apresentar por volta da meia-noite). Em seguida a toada começa a incendiar a arena. E o Bumbódromo literalmente treme.

 

Nessa festa, religiosidade e folclore se misturam entre animais da floresta, figuras do imaginário popular e índios. Os quatro mil integrantes de cada Boi contam ano após ano a história de Pai Francisco e Mãe Catirina, a qual tem um desejo incontrolável de comer língua de boi durante a gravidez, e pede a seu marido para saciá-lo.

 

Só que para cumprir a tarefa, Pai Francisco mata o boi preferido do patrão, que o descobre. Em seguida um padre e um médico (pajé na língua dos índios) são chamados e salvam o boi, que ressuscita e perdoa Pai Francisco e Mãe Catirina. Com isso a comemoração é completa.

 

Se fosse depender do contexto da fauna amazônica, o Festival de Parintins deveria festejar a onça pintada, ou a cobra sucuri. Não o boi.

Mas o Boi-bumbá foi uma conseqüência do ciclo da borracha, quando milhares de nordestinos foram tentar a sorte na cultura extrativista do látex. Eles vieram de uma região tipicamente pecuarista, e trouxeram seus costumes, como o Boi-bumbá das festas juninas da região.

 

Outra curiosidade é que os jurados somente utilizam canetas de cor verde, para não haver influência no resultados por causa das cores.

 

 

para_061 Clique para ver a imagem ampliada

 

 

PACOTE ESPECIAL DA NEWMON TRAVEL - 6 DIAS / 5 NOITES:

 

FRETAMENTO DO NAVIO DONA CARLOTA - ROTEIRO:

 

 

28/JUN - Embarque no navio D. Carlota, em Manaus, às 18:00
              22:00 Início da navegação até Parintins (Jantar e pernoite a bordo)
 
29/JUN - 16:00 Previsão de chegada em Parintins (Refeições e acomodação a bordo)
              1ª noite do festival no bumbódromo (Ingresso incluído)
 
30/JUN - Dia livre (Refeições e acomodação a bordo)
              2ª noite do festival no bumbódromo (Ingresso incluído)
 
01/JUL - Dia livre (Refeições e acomodação a bordo)
              3ª noite do festival no bumbódromo (Ingresso incluído)
 
02/JUL - 04:00 Início da navegação até Manaus
             (Refeições e acomodação a bordo)
            
03/JUL - 11:00 Previsão de chegada em Manaus (Desembarque)

 

 

PREÇO POR PESSOA (NÃO INCLUI O AÉREO ATÉ MANAUS):

 

R$ 2.970,00 em cabine dupla

R$ 2.620,00 em cabine tripla

R$ 2.560,00 em cabine quádrupla

 

O navio D. Carlota é um dos melhores de Manaus. As cabines são simples, mas têm ar condicionado e banheiro privativo.

Mais informações e reservas: vendas@newmon.com.br

 

         
 

Página Principal